sexta-feira, 29 de abril de 2016

Lei pode obrigar instalação de placas solares em prédios públicos da Bahia

Lei pode obrigar instalação de placas solares em prédios públicos da BahiaOs soteropolitanos tem enfrentado dias de intenso calor e poucas nuvens, cenário perfeito para a captação de energia solar. Agora já imaginou se todos os prédios públicos tivessem placas solares? O deputado estadual Marcell Moraes (PV) já. 

Um projeto encaminhado pelo parlamentar para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) nesta semana prevê a instalação de sistemas de captação da energia solar nas novas edificações construídas na Bahia, como hospitais, postos de saúde, delegacias e escolas. 

Já os prédios mais antigos teriam um tempo determinado para fazer um estudo de viabilidade de adaptação à novidade. A fiscalização da qualidade e eficiência dos mecanismos implantados seria responsabilidade das secretarias municipais e estaduais de Educação, Meio Ambiente, Saúde e Segurança Pública. 

Já as despesas seriam cobertas por dotações orçamentárias do governo e prefeituras. Na justificativa, Marcell alerta ainda para outra questão trazida pelos dias seguidos de sol: com uma dependência de quase 80% na energia gerada por hidrelétricas, a Bahia tem enfrentado uma grave crise hídrica com a falta de chuvas no estado. "O governo precisa mudar muita coisa relacionado ao meio ambiente, estamos no século XXI. Por exemplo, a própria Secretaria do Meio Ambiente usa copo descartável, isso é um absurdo. A AL-BA usa copo descartável, que pode durar 1000 anos.

 
Pensando nisso, o poder público deveria incentivar os grandes empresários a lutar para o bem estar da própria população a médio prazo. Acho que o painel solar vai melhorar muito, principalmente na questão ambiental, e de consciência também”, avaliou o parlamentar. Segundo Marcell, a iniciativa já foi colocada em prática em alguns lugares da Europa, onde inclusive prédios comerciais e privados possuem os painéis de captação da energia do Sol.

Por isso, acredita que não há motivos para haver polêmica em torno da proposta. “A sociedade tem que entender que o projeto não é polêmico, é novidade. Estamos falando de algo que daqui a dez anos, independentemente de ter projeto meu ou não, seria natural. Esse projeto das placas solares vai acontecer com ou sem o meu projeto. A Europa está fazendo pra economizar. Se isso existe lá, é pro governo se espelhar... Não deveria esperar projeto de deputado, mas ter iniciativa de fazer e executar o projeto. O governo pensa muito a curto prazo”, lamentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário