terça-feira, 24 de maio de 2016

Abuso sexual contra crianças e adolescentes devem ser denunciados


Neste ano 79 denúncias de violência contra crianças e adolescentes já foram registradas em Itabuna de acordo com dados do Centro de Referência Especializado em Assistência Social – Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos ((CREAS-PAEFI) da Secretaria da Assistência, mas apenas 2 relacionadas a abuso sexual. “Portanto, houve um avanço pois isso mostra que a população compreende a importância da denúncia”, avalia a diretora do Departamento de Proteção Especial da SAS Bárbara Altoé.  

Segundo ela, no ano passado foram registrados 74 casos de violência sendo que somente quatro estavam relacionados a abuso sexual. “Com programas de conscientização, distribuição de panfletos educativos e caminhada, como a da semana passada, além de ações contra a violação de direitos contra crianças e adolescentes estamos conseguindo fazer com que as pessoas denunciem a violência e os abusos”, sustenta, mas ressaltando que pode estar havendo subnotificação de casos por fatores diversos, como a cultura de não denunciar por medo de represálias, por exemplo. 
Neste ano, com a parceria de diversas instituições, a Prefeitura de Itabuna promoveu nos dias 18 e 19 passados panfletagem em pontos estratégicos da cidade, a exemplo do Centro Comercial de Itabuna; rodovia BR-10, no Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e na Avenida Juracy Magalhães. Na sexta-feira, dia 20, foi realizada uma caminhada pela Avenida do Cinquentenário com a participação de estudantes, voluntários e mobilizadores sociais que fizeram  panfletagens e a exibição de faixas com alertas à população contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Também estavam presentes na caminhada representantes da Defensoria Pública, Ministério Público, Vara da Infância e Juventude, subsecção da OAB, Conselho Tutelar, Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), Centro Universitário Leonardo da Vinci (UNIASSELVI), Universidade do Norte do Pará (UNOPAR), Universidade Metropolitana de Educação e Cultura (UNIME), Associação Grapiúna do Paraplégico (AGP), Pastoral da Criança e da Família, Lions Club, Núcleo Cuidar, Aprendendo Down, Fundação Marimbeta, Encantarte, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e Conselho do Idoso. 
O Dia Nacional do Combate a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é comemorado no dia 18 de maio, porque nesta data no ano de 1973, uma menina de oito anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espirito Santo e seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado. Os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. Por isso, a data foi instituída a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O "Caso Araceli", como ficou conhecido, ocorreu mais de 40 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário