sábado, 21 de maio de 2016

Aeroporto de Ilhéus é o segundo maior em movimentação no interior do Nordeste

Terminal é porta de entrada para o município e outras cidades importantes da região sul da Bahia
Com capacidade para receber até 900 mil passageiros ao ano, o Aeroporto Jorge Amado, localizado no bairro do Pontal, zona sul de Ilhéus, completou nesta no dia 19 de maio, 78 anos em operação. Implantado em 1938, para servir como uma das bases à atuação do Brasil na Segunda Guerra Mundial, hoje se posiciona como o segundo maior terminal aéreo em movimentação de passageiros do interior do Nordeste.

A pista utilizada em pousos e decolagens tem 1.577 metros, 250 metros a mais que a do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, que recebe tráfego internacional. Segundo o superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) - que administra o terminal, Itaíbes Paiva, atualmente, a média mensal do aeroporto é de 50 mil passageiros. 

No entanto, somente no último mês de janeiro, na temporada de alta estação, foi registrado movimento mensal de 74 mil passageiros. O número expressivo simboliza a importância do aeroporto Jorge Amado, considerado a porta de entrada para os turistas que buscam os encantos de Ilhéus – como as praias e o imaginário da obra de Jorge Amado, e de outros destinos importantes do Sul da Bahia, como Itacaré, Maraú, Canavieiras, Ilha de Comandatuba e Itabuna.
O secretário municipal de Turismo e Esporte, Josenaldo Cerqueira, destaca que essa gama de voos e operações diárias reforça a importância desse equipamento, “seja para o turismo, que é um setor em franco crescimento, também nas viagens de negócios e na chegada e partida de cargas para indústrias que operam na cidade e região”.

Partidas - Atualmente, o aeroporto conta com voos para Salvador (BA); Brasília (DF); Confins (MG), Recife (PE); Belo Horizonte (BH), Campinas, Congonhas e Guarulhos (SP).  As companhias que operam no terminal são: Azul, Gol, Latam e Avianca. No total, são 18 operações diárias entre pousos e decolagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário