terça-feira, 17 de maio de 2016

Atrasos de salários geram protesto e paralisação na Maternidade Ester Gomes

Os funcionários da Maternidade nãp descartam uma nova greve Sem salários há três meses, funcionários da Maternidade Ester Gomes (Mãe Pobre), em Itabuna, protagonizaram um protesto em frente à unidade na manhã desta terça-feira (17). Eles paralisaram as atividades por duas horas - das 7h às 9h - para reivindicar a regularização dos pagamentos.

A situação dos médicos é ainda mais delicada. Eles estão sem receber os proventos há aproximadamente nove meses, segundo informou João Evangelista, diretor do Sintesi (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região). Os obstetras resolveram cruzar os braços, até que a direção da maternidade sinalize alguma solução.

Quanto aos demais funcionários, eles decidiram voltar ao trabalho depois da paralisação de advertência, até que algumas questões sejam resolvidas, como processos que tramitam no Ministério Público do Trabalho e ação trabalhista no Justiça do Trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário