segunda-feira, 2 de maio de 2016

Em entrevista, Anthony Garotinho chama Cunha de ladrão

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho criticou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, durante entrevista ao programa Jogo de Poder, da CNT, que vai ao ar neste domingo (1º) às 23h15. Uma parte da entrevista foi adiantada pelo jornal Dia. “Não podemos ter um parlamento comandado por um ladrão”, disse Garotinho.

Para tirar o país da crise, o ex-governador sugeriu um “ato de grandeza”: renúncia coletiva. “Renúncia dos dois [Dilma e Temer]. É mais digno. Foi o que falei com o Temer: "você e a Dilma têm de chegar na televisão e dizer à população que, pelo bem do país, vão colocar os mandatos à disposição para que o povo eleja alguém com legitimidade para arrumar esta confusão”, afirmou.

“O melhor seria a presidente e o Michel Temer terem a humildade de dizer que não há governabilidade e convocassem eleições para que o povo pudesse votar. Ela se queixa de mandar as coisas para a Câmara e o Eduardo Cunha só votar as pautas-bomba. Ela tentou e não conseguiu. Ao contrário do que as pessoas pensam, a Dilma não está sendo julgada por corrupção. Mas por pedalada fiscal”, disse.


Na opinião de Garotinho, há grandes chances de que Cunha esteja envolvido em mais escândalos de corrupção. “O que se descobriu dele até agora é fichinha. O Ministério Público sabe. A delação do Ricardo Pernambuco, da Carioca Engenharia, deu o número da conta, o nome do banco, e os valores depositados em Israel, na Suíça e nos EUA. São R$ 52 milhões só da Carioca Engenharia. E a Andrade Gutierrez? E as outras todas? Como um cidadão pode presidir o parlamento brasileiro sendo réu do STF por corrupção?!”, afirmou.

O ex-governador, que tem boa relação com o vice-presidente, disse ter questionado o papel que Eduardo Cunha teria num eventual governo dele. “Perguntei o que vão fazer com o Cunha. Não podemos ter um parlamento comandado por um ladrão. Eu demiti Cunha da Cehab (Companhia Estadual de Habitação) como ladrão. E esse homem hoje está aí...”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário