domingo, 1 de maio de 2016

Na tragédia da Rua Acre em SAJ, abalado, ex-companheiro de Daniela diz: “Minha ex não teve nada com Edinho Pintor”

Muito abalado com o crime, o professor Sóstenes Freitas foi ex-companheiro da Daniela Sabrina, com quem tinha uma filha de 3 anos. Ele procurou a reportagem do Voz da Bahia para relatar que alguns blogs e sites colocaram que Daniela tinha também um relacionamento Edinho Pintor, o principal acusado de assassinar ela e sua mãe Ana Lúcia Ribeiro ontem, na Rua Acre, Alto Sobradinho em Santo Antônio de Jesus, “não é verdade, minha ex-esposa Dani não teve nenhum caso com esse Edinho, ele era um monstro que as ameaçava, isso por dona Ana não querer mais conviver com ele”, falou.

Ameaças: Sobre os ultimatos a Ana Lúcia, o professor alegou que de fato tinham, “elas (as vítimas) procuraram a polícia, denunciaram esse Edinho, a justiça depois limitou uma distância para ele não mais se aproximar de dona Ana e ele não respeitou. Eu havia avisado a elas para ficar atentas, desse endemoninhado”, revelou.

O crime: Sobre o crime, Sóstenes disse ainda que soube que Dani abriu a porta da casa pensando que fosse um colega de trabalho e era o assassino, “ele atirou na minha ex-esposa, depois na mãe que estava no banho e na irmã de Ana, Célia que se fingiu de morta e está internada. Ele havia prometido destruir a família toda”, contou.


Pedido: O professor ainda abalado solicitou: “Procurei o Voz da Bahia, pois do alcance é grande para dizer a todos que Dani não tinha nenhum relacionamento com aquele criminoso, como alguns colocaram maculando a imagem daquela família. Ele queria se vingar, por que Dona Ana, mãe da minha ex-companheira há uns 6 meses não queria mais nada com ele e eu por várias vezes já havia dito para elas ficarem atentas ao chegar e ao sair por medo dessas ameaças. A única coisa que desejamos é a justiça”.

Livramento e emoção: Sóstenes muito emocionado, agradeceu a Deus por ter livrado a filha dele desta tragédia, “graças ao Senhor minha filha não sofreu nada”, apontou. Freitas ainda expôs que sua ex-companheira estudava técnica de enfermagem, “eu iria ainda dá para ela de presente um tensiômetro e um jaleco”, pontou. Inf: Voz da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário