terça-feira, 24 de maio de 2016

Polícia apura se jovem de 19 anos foi morta por rejeitar 'cantada' na Bahia

Jovem de 19 anos foi morta com tiro no peito em Feira de Santana  (Foto: Divulgação)A Polícia Civil da cidade de Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, apura se uma jovem de 19 anos, assassinada com um tiro no peito, foi morta após ter rejeitado uma cantada durante uma festa. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (23), pelo delegado Fabrício Alencar Linard, que investiga o caso. O rapaz suspeito de cometer o homicídio está sendo procurado.


De acordo com o delegado, a vítima, Tainá Caroline Batista Sampaio, fazia parte de um grupo do WhatsApp em que o suspeito também era membro. Os dois se encontraram em uma festa, na noite de sábado (21), um dia antes do crime, quando o rapaz teria tentado se aproximar da jovem.

"Eles faziam parte desse grupo e se encontraram em um bar. Esse rapaz, então, teria feito uma brincadeira com ela e, ao que parece, ela não gostou. Essa brincadeira, segundo testemunhas, pode ter ocorrido com conotação de paquera", relatou.

Ainda segundo a polícia, a vítima e o suspeito, de prenome Elvis e apelido de "Vitinho", voltaram a se encontrar na tarde do domingo (22) e o rapaz teria falado com a jovem sobre a situação do dia anterior.

"Ele teria começado a conversar com ela sobre o que ocorreu na festa e então perguntou o que ela tinha contra ele. Foi então que, segundo testemunhas, os dois começaram uma discussão e ela teria feito um comentário que ele não gostou. Em seguida, ele deu um único tiro na vítima, no peito", disse o delegado.

Tainá ainda chegou a ser socorrida e encaminhada para o Hospital Clériston Andrade, mas de acordo com a polícia, já chegou à unidade médica sem vida.

O delegado informou que já ouviu pessoas que presenciaram o crime e que pedirá a prisão preventiva do suspeito. Uma equipe de investigadores foi até a residência do rapaz, mas ele não foi localizado.
"Ele está sendo procurado. Na residência onde mora, informaram que ele teria chegado em casa após o crime, saído de carro e não voltou mais. Já foram ouvidas duas colegas dela [da vítima], que foram testemunhas do crime. Uma delas também fez menção, no depoimento, sobre o que ocorreu na noite de sábado", disse.

O delegado Linard disse que também pretende ouvir familiares da vítima nos próximos dias. "Ontem (23) o corpo dela foi velado, e a partir desta terça-feira (24) os familiares começar a chegar para serem ouvidos. Estamos ainda na busca pela qualificação do crime, e somente depois vamos pedir a prisão preventiva do suspeito. Ele é maior de idade, deve ter em torno de 20 anos", destacou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário