sexta-feira, 10 de junho de 2016

Feira de Santana: Após a morte da esposa pai passa a estuprar a filha

A Polícia Civil de Feira de Santana investiga a denúncia de uma adolescente de 15 anos que acusa o próprio pai, um guarda municipal, de estupro. Segundo informações da delegada Milena Calmon, titular da Delegacia do Adolescente Infrator (DAI), a garota relata que os abusos sexuais começaram quando a mãe dela morreu, há cerca de três anos. Em maio, a garota fugiu de casa e foi acolhida por uma mulher, no bairro Mangabeira, que a levou até a delegacia para denunciar o caso. "Ela ficou sensibilizada pelas coisas que a menina contou e a acolheu. Até então, havia apenas os relatos de maus tratos. Com o convívio e o passar dos dias, ela sentiu confiança e acabou falando dos abusos sexuais", explicou a delegada. 

Segundo a titular da DAI, que ouviu os relatos da vítima, a adolescente começou a ser violentada ainda quando tinha 12 anos, logo após a morte da mãe. "Era forçada a ter relações sexuais e muitas vezes até sob ameaça com armada de fogo. Ela inclusive perdeu a virgindade com o pai", ressalta a delegada Milena Calmon. Os abusos prosseguiram até os 14 anos, quando o pai encontrou uma nova companheira. "Mesmo com o fim dos estupros, ele continuou a maltratar a filha. Ela tinha o cabelo comprido, e ele o cortou bem curto", disse Milena Calmon. 

Ainda de acordo com a polícia, a vítima contou que, com a morte da mãe, passou a morar com o pai em outro bairro, e que nenhum vizinho ou amigo sabia da situação em que eles viviam. "Ela saiu de casa porque não aguentava mais apanhar", acrescentou. Agora, a menina está sendo acompanhada pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e o Conselho Tutelar do município. A delegada Milena Calmon chegou a representar pedido de prisão preventiva para o pai da garota, mas foi negado pela Justiça. (Correio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário