quarta-feira, 29 de junho de 2016

Jovem morta junto com namorado é enterrada em Floresta Azul, na Bahia

O corpo da jovem de 18 anos que foi morta e enterrada em cova rasa junto com o namorado de 19 foi sepultado no município de Floresta Azul, sul da Bahia, na tarde desta quarta-feira (29). Familiares e amigos prestaram as últimas homenagens a Isabela Regis Lima.

O namorado da jovem, Edson de Jesus, foi enterrado no município de Almadina, na terça (28). Os corpos dos dois foram encontrados, na terça, em estado avançado de decomposição no quintal da casa onde Edson morava, em Floresta Azul. As vítimas eram estudantes e namoravam há cerca de três meses.

O tio do rapaz, dono do imóvel, foi preso e confessou o duplo homicídio. De acordo com a polícia, o homem cometeu o crime após uma discussão com o sobrinho, por ele ter levado a namorada para a casa.

Segundo a delegada Ana Paula Gomes, responsável pelo caso, o pedreiro Wilson Meira de Oliveira, de 41 anos, afirmou ter usado drogas antes de cometer o crime, na manhã da sexta-feira (24).

Namorados foram mortos em Floresta Azual, na Bahia (Foto: Divulgação)Antes de assumir a autoria dos homicídios, ele chegou a prestar queixa na delegacia da cidade sobre o desaparecimento do sobrinho e da namorada e acompanhou as buscas realizadas pela polícia.

O suspeito foi preso na terça-feira, logo após a polícia encontrar os corpos das vítimas na casa, localizada na Travessa Camacã. Os dois haviam sido vistos pela última vez por volta de 4h da madrugada da sexta, em uma festa junina do município. Os corpos estavam com as mesmas roupas que o casal usou na festa.

"Ele [Wilson] morava no imóvel com o sobrinho e a mãe, que é avó do rapaz. A avó não gostava que Edson e Wilson levassem mulheres para a residência e, conforme depoimento do acusado, foi isso que provocou a discussão. A avó, no entanto, estava viajando no dia do crime, além disso o casal não estava fazendo nada de mais na casa", afirmou a delegada.

Conforme a polícia, após o desentendimento, Wilson pegou um pedaço de madeira nos fundos da casa e deu um golpe nas costas do sobrinho, que caiu no chão na frente da namorada. Ele continuou espancando a vítima no chão e a menina ficou em estado de choque.

Corpos de namorados foram enterrados em cova rasa no quintal de casa na Bahia (Foto: Reprodução/TV Bahia)Para não deixar testemunhas, informou a polícia, ele pegou um fio de telefone e asfixiou a garota até a morte. Ao perceber que o sobrinho ainda estava respirando, ele ainda pegou o fio e asfixiou o rapaz até ele morrer.

A delegada Ana Paula Gomes informou que, após a morte das vítimas, o pedreiro abriu um buraco de cerca de 60 centímetros no quintal e enterrou os corpos. SEgundo ela, para que ninguém desconfiasse de nada, ele disse aos vizinhos que estava fazendo o buraco para consertar uma tubulação que havia rompido.

De acordo com a polícia, as suspeitas em torno do tio do rapaz surgiram quando um blog da região fez uma publicação dizendo que ele impediu familiares que vieram de outra cidade, para acompanhar as buscas, de entrar na casa.

Tio do rapaz de 19 anos confessou o crime e foi preso na Bahia (Foto: Reprodução/TV Bahia)"Fomos até o imóvel e localizamos os corpos. Ele foi preso em flagrante e disse ser usuário de drogas há cerca de dez anos e que passou a noite anterior ao crime consumindo crack", disse a delegada.

O suspeito, que foi levado para o complexo policial da cidade de Ibicaraí, vai responder por homicídio qualificado e deverá ser transferido nos próximos dias para o presídio de Itabuna, também no sul do estado.

"Além do homicido qualificado, por motivo torpe e impossibilidade de defesa das vítimas, ele responderá ainda por ocultação de cadáver, feminicídio e fraude processual, por ter tentado atrapalhar as investigações. Foi um crime bárbaro, uma crueldade", disse Ana Paula Gomes.

Familiares e vizinhos lamentam
Bastante abalados, os familiares dos jovens mortos lamentaram o ocorrido. "Não esperava um momento tão drástico desse, que infelizmente aconteceu", lamentou Dorivaldo Bispo, tio de Edson.

"Vamos fazer o que, não é? Não temos como não chorar", destacou Crispiniano Lima, tio de Isabela.

O crime chocou a população de Floresta Azul, sobretudo os vizinhos de Wilson, que disseram não ter desconfiado de nada.

"Ele mesmo [tio preso pelo crime] começou a procurar [os jovens] com a própria família. Frequentou todos os lugares e chegou a ter a ir em Almadina e Santa Cruz da Vitória", disse a comerciante Edinora Barbosa.

"Ele falava que só iria sossegar quando os achasse [os jovens] e eu aqui fazendo chá e dando comida, porque não suspeitei de nada", disse outra vizinha, a dona de casa Maria Moreira. Informações do G1


Link relacionado:

Nenhum comentário:

Postar um comentário