segunda-feira, 20 de junho de 2016

Saiba como proteger os olhos durante o inverno e o São João

Em uma manhã de inverno você já acordou com um desconforto na visão caracterizado por vermelhidão, ardor, sensação de areia, vista borrada ou uma coceira irritante? Muitas vezes não imaginamos que as mudanças climáticas podem trazer problemas para os olhos, mas o frio e o ar seco causam irritação, principalmente em ambientes externos. 

A oftalmologista Isabela Guimarães afirma, o clima mais seco e os maiores índices de poluição típicos da estação contribuem para a maior incidência da conjuntivite alérgica, e do ressecamento dos olhos, que pode resultar na síndrome dos olhos secos. A síndrome do olho seco é decorrente da diminuição da produção de lágrima ou da produção de lágrima com qualidade alterada. 

“Esses fatores, por sua vez, são originados pela exposição prolongada a ambientes com clima seco ou ambientes fechados e com ar condicionado. Além dessas causas, outros fatores que contribuem para que a doença se agrave são: o uso do computador por muitas horas seguidas, uso de alguns medicamentos orais, poucas horas de sono e o uso constante de lentes de contato”, orientou a oftalmologista. Além do clima, ela explica que a nossa região traz outro fator bastante considerável para se ter um cuidado redobrado com a visão durante o inverno, os festejos juninos. Comemorado com muita comida típica, o São João também é marcante pelas lindas fogueiras e fogos de artifício. Durante esses eventos a exposição dos olhos é indiscriminada e, às vezes, as cinzas ou fagulhas são tão pequenas que não é possível perceber que podem entrar nos olhos e causar alguns danos à visão. 

“A irritação por causa da fumaça pode desenvolver uma conjuntivite, que não é contagiosa, mas requer alguns cuidados. Em casos mais graves, pode ocorrer queimadura ocular ou uma ceratite (inflamação da córnea)”, explicou. Para não estragar os festejos juninos com algum incidente, Isabela Guimarães orienta a prevenção. “O ideal é evitar ficar muito próximo às fogueiras, também se deve evitar olhar diretamente durante um longo tempo para o fogo. A exposição sozinha pode causar uma irritação leve, que costuma passar em questão de horas. Caso algum resíduo entre nos olhos, a dica é lavar imediatamente com soro fisiológico e realizar o quanto antes uma avaliação oftalmológica para determinar a gravidade do problema”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário