terça-feira, 14 de junho de 2016

Sindilimp Sul e Extremo Sul solidário as famílias do atentado nos Estados Unidos

O atentado que matou 49 pessoas e deixou outras 53 feridas na madrugada de domingo(12),  em Orlando nos Estados Unidos é uma afronta a tolerância e a opção sexual, diz em Nota o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul (Sindilimp).

Entre as vítimas, 12 pessoas eram de origem latina que estavam na boate Pulse, frequentada por homossexuais, lésbicas, bissexuais e transexuais, local onde aconteceu o massacre. “O Sindilimp sempre defendeu a liberdade sexual e as causas do público LGBT. Estamos solidários aos familiares e amigos das pessoas que morreram em Orlando”,  afirma  a diretoria  do Sindilimp.

O coordenador licenciado do Sindicato José Carlos Conceição de Jesus, considerou o ato uma barbaridade contra a vida de seres humanos  cometido por homem,  do maior ataque nos Estados Unidos, Omar Mateen de 29 anos. “Estou estarrecido com esta  tragédia que destruiu a vida de tantos jovens. A intolerância, a violência e o extremismo faz muito mal a humanidade. O mundo precisa de paz”, destaca José Carlos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário