quinta-feira, 14 de julho de 2016

Alunos passam mal após refeição e restaurante da Uesc é interditado

Após dezenas de estudantes passarem mal depois de consumirem alimentos no restaurante da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), as Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica resolveram interditar o local na tarde desta quarta-feira (13).

Os alunos que almoçaram no restaurante ontem (12) se queixaram de sintomas como enjôos, vômitos e diarréia. À TV Santa Cruz, a estudante Laiz Cruz, relatou que se sentiu mal logo depois da refeição. "Eu não costumo comer a panqueca nos dias que eu almoço lá [no restaurante da Uesc] e ontem eu só comi panqueca de frango” contou.

Assim como Laiz, outra estudante, Iane Teles, descreveu os mesmos incômodos. Ela chegou a publicar o ocorrido nas redes sociais. A revelação ganhou nada menos que 160 comentários em poucos minutos.  E a maioria dos “comentaristas” afirmou ter sentido as mesmas coisas.

Agentes das Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica passaram a tarde inteira na Uesc, coletando amostras do almoço e do jantar da terça-feira. O material será enviado para o Laboratório Central, em Salvador. A previsão é de que o resultado saia em 15 dias.

A nutricionista Gérsika Barreto, responsável pelas refeições, alegou que a manipulação dos alimentos é bem rigorosa. Ela disse que ficou surpresa com os relatos dos estudantes. “A Vigilância Sanitária vem captar essas coletas para levar para uma análise", informou a profissional em entrevista à TV Santa Cruz.

Os 217 estudantes, além de oito visitantes e 18 funcionários que almoçaram no restaurante na terça-feira estão sendo orientados a comparecer ao refeitório às 14h de amanhã (14). O objetivo da Vigilância Epidemiológica é identificar o número de pessoas que, de fato, adoeceram, os sintomas em comum e tentar descobrir qual o alimento que fez mal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário