quarta-feira, 27 de julho de 2016

Convidados fazem vaquinha em casamento que buffet não apareceu

A festa de casamento foi planejada e já estava paga, segundo a administradora Raquel Melo, 31 anos, que, neste sábado (23), não pode servir aos convidados o buffet contratado. Segundo a noiva, a empresa deu o “calote” e não compareceu ao evento, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Família e amigos se mobilizaram, fizeram uma “vaquinha” e a festa aconteceu com macarrão no cardápio e bolo de padaria.

A cerimônia religiosa estava prevista para as 16h em um sítio, onde o casal já estava desde cedo. Antes do horário, já deveria estar tudo pronto, o que não aconteceu. “O combinado era que o buffet estivesse presente às 10h e que bebida tivesse sido entregue no dia anterior. Quando ligamos para cobrar, o dono chegou a perguntar se o caminhão de bebida tinha sido descarregado”, contou.

Depois disso, segundo a noiva, foi feita uma série de ligações com falsas promessas, informando que a equipe estava chegando e que seria necessário trocar o cardápio porque os salgados haviam azedado. 

A cerimonialista Alexandra Faria confirmou a situação desagradável pela qual o casal passou. “A cada ligação, iam só enrolando. Um buffet dá o cano no dia, foi a primeira vez. Fiquei muito chocada. A gente viu a angústia nos olhos dos noivos”, disse.

À espera de uma solução e com muita ansiedade, o casal se preparou para a cerimônia e, ao término, chegou a hora de dar a notícia aos presentes. Os convidados mais próximo já estavam sabendo da "saia justa". Alguns familiares chegaram a perder a celebração porque saíram para comprar salgadinhos e macarrão.

“Ficou todo mundo chocado. Não tinha nem água para servir, nem copo”, contou a noiva. Depois disso, a festa aconteceu com a ajuda dos próprios convidados, que se mobilizaram. “Algumas tias foram para a cozinha. De repente, a festa estava toda trabalhando. De repente, o frezeer também estava cheio de cerveja. Quando o tio da Raquel chegou com cinco bolos de padaria, ela desabou a chorar”, contou Paula Araújo, 29 anos. Ela foi madrinha da noiva. A amiga contou que a mobilização acabou gerando um clima de muita emoção.

Foram investidos R$ 7 mil na contratação do buffet, dentro dos R$ 15 mil gastos em todo o evento para 150 convidados, segundo o casal. Antes de escolher a empresa, os noivos tiveram uma indicação do serviço e fizeram duas degustações. Raquel conta que foi bem atendida e que nada levantou suspeita durante o processo de contratação da empresa, que não tem um escritório. Para a negociação, o casal foi recebido na casa do proprietário.

O noivo Daniel Carreiro Miranda, de 28, é advogado. O casal já procurou a polícia e vai registrar um boletim de ocorrência. “Estou com muita raiva. A minha pretensão é registrar boletim de ocorrência com testemunhas agora à tarde”, disse Raquel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário