terça-feira, 12 de julho de 2016

Atualizada: Comerciante executado no Mangabinha teria atropelado uma pessoa no passado

A polícia tem pela frente mais um desafio: descobrir quem teria interesse na morte do comerciante Cláudio José Nunes Bonfim, de 32 anos, executado no final da tarde desta terça-feira (12), na porta da loja do pai, na Rua Getúlio Vargas, bairro Mangabinha.

A vítima estava sentada numa cadeira, quando um homem desceu da garupa de uma moto XT 660, de cor vermelha, e, sem falar uma única palavra, começou a atirar.  Cláudio foi atingido com cerca de 10 tiros. Ele ainda foi socorrido com vida, mas não resistiu aos ferimentos, morrendo antes de chegar ao hospital de Base.

O corpo do rapaz foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica.   Cláudio, segundo amigos, não tinha envolvimento com o mundo do crime. Era, inclusive, muito querido. Cláudio, que trabalha na loja de materiais de construção do pai, deixa mulher e uma filha recém-nascida.

Suspeitas
Embora a vítima, ao que tudo indica, não fosse, de fato, envolvida com o crime, surgiu uma suspeita de vingança, após vir à tona um fato do passado de Cláudio. Ele teria atropelado e matado uma pessoa, muitos anos atrás, nas imediações da empresa Águia Branca. Após o acidente, ele teria fugido sem prestar socorro.

Vale lembrar que nada ainda é oficial. Todas as informações serão meticulosamente investigadas pela polícia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário