sábado, 16 de julho de 2016

Homem é dopado e roubado por mulher que conheceu em rede social

A polícia apura a denúncia de um homem, que preferiu não se identificar, que diz ter sido roubado por uma mulher que conheceu por meio de uma rede social. A situação aconteceu em um encontro da vítima com a suspeita em um bairro de Salvador. Após o ocorrido, ele conta que foi ameaçado de morte e teve fotos divulgadas na internet com a informação de que ele é procurado pela polícia por estupro e pedofilia.

O caso é investigado pela delegada Francineide Moura, titular da 28ª Delegacia, no bairro de Amaralina, a preocupação da polícia é que o rapaz seja reconhecido na rua como estuprador e seja agredido por conta disso.

Homem é dopado e roubado por mulher que conheceu em rede social (Foto: Imagem/ TV Bahia)Segundo a delegada, a Polícia Civil apura outras duas denúncias contra a mesma mulher, que se identifica na rede social como "Maise". Ela tem uma irmã gêmea e, segundo a polícia, o pai disse em depoimento que as filhas saíram de casa há um mês e não deram mais notícias. A suspeita é procurada pela polícia.

De acordo com a vítima, no período de um ano, a conversa com a mulher foi apenas virtual. O caso aconteceu no primeiro encontro dos dois. A mulher levou pertences como dinheiro, celular e o capacete de uma moto.

O homem conta que, após o ocorrido, tentou entrar em um acordo com a suspeita com o objetivo de recuperar os objetos. Contudo, ao conversar com ela, a mulher reagiu mandando fotos de armas e ameaças de morte. Ainda conforme o rapaz, a "Maise" espalhou fotos dele pela internet dizendo que ele é estuprador e pedófilo.

Por conta da situação, o homem resolveu fazer uma denúncia na delegacia e imprimiu todas as conversas que teve com a mulher. Uma das mensagens que ele recebeu foi a foto de uma arma, com a seguinte legenda:  "só pra você ver que é com essa que você vai morrer".

Impressão da conversa por aplicativo, em que o homem é ameaçado pela mulher, em Salvador (Foto: Imagem/ TV Bahia)A vítima relatou ainda que não desconfiou do comportamento agressivo da mulher. "Ela se mostrava ser uma pessoa boa. A gente conversava tranquilamente, mas depois do fato, vi que era totalmente diferente. Estou me sentindo constrangido e com medo. As ameaças dela de morte, dizendo que sou estuprador", disse o homem.

Ele também relatou como a mulher agiu no dia do encontro. "Ela vinha trazendo uma bebida. Eu acho que ela já estava com um copo embaixo com a droga, e outro [copo] em cima. Ela colocou a bebida no copo dela, bebeu e depois colocou [a bebida], no segundo copo e me deu", contou.

A delegada Francineide Moura disse que há a suspeita de que amulher envolvida no caso tenha relação com o crime. "Nós já estamos com um trabalho tentando localizá-la. Ela tem que ser ouvida, nós vamos indiciá-la e provavelmente, pedir a prisão dela. Parece alguém envolvida com o crime, ou possivelmente com o tráfico de drogas, ela é muito segura e falava para ele [vítima]: 'quando seus amigos da polícia vêm me prender?'. Ela mostra que é uma pessoa que não está temendo as consequências da lei", disse.

De acordo com a delegada, a vítima precisa de proteção policial porque se expôs bastante ao tentar negociar com a suspeita. "Vamos colocar ele, provavelmente, no programa de proteção à testemunha. Ele se expôs desde o primeiro momento, não procurou a polícia, não parou de conversar com ela, inclusive, relatou tudo o que tinha feito, como que veio na delegacia e registrou ocorrência. Ele mesmo se colocou em situação de risco", explicou Francineide Moura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário