segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Afinal de que morre mesmo o itabunense?

Do Jornal Agora
SAMUUUU
Os registros do IBGE apontam a liderança de 137 mortes por doenças circulatórias, seguidas de neoplasias com 132 casos e 114 do aparelho respiratório.

O IBGE revela que em 2014, de um total de 725 óbitos registrados em Itabuna, 414 mortes foram de homens, o que representa 57% do total de casos e 311 de mulheres, com o equivalente a 42,9% do total, o que representa uma variação de 14,2%. Cabe salientar que numa cidade com 204.667 mil habitantes segundo o censo de 2010, 54% da população era do sexo feminino e 47,4% de homens, com uma variação de 7,2   pontos percentuais em favor das mulheres, que representam a maioria da população e têm um índice bem menor de mortalidade. 

Em função de doenças do aparelho circulatório foram registradas 137 mortes, das quais 75 de homens e 62 de mulheres. Já os óbitos decorrentes de doenças  aparelho digestivo os  homens também lideraram com 42 mortes contra 27 de mulheres, totalizando 69 registros. O que pode sinalizar para doenças decorrentes de hábitos alimentares menos saudáveis entre os homens e o uso do fumo e a ingestão de bebidas alcoólicas.



Doenças diversas

Os homens também lideraram o conjunto de mortes a partir de problemas no aparelho geniturinário com 22 casos contra apenas 12 óbitos de mulheres, somando 34 registros. Há também uma prevalência de mortes de homens por  doenças do aparelho respiratório, com  63 casos contra 51 óbitos para pessoas do sexo feminino, somando 114 registros, o que pode ser associado também ao tabagismo para explicar a mortalidade maior de homens.  

As mortes de doenças endócrinas, nutricionais e metabólicas tem o registro de 32 óbitos de homens contra 25 de mulheres, contabilizando 57 casos. Entre as  doenças ocorridas no período perinatal foram observadas 26 mortes masculinas de  contra  15 de mulheres, totalizando 41 óbitos.


Por doenças osteomusculares e do tecido conjuntivo Itabuna registrou a morte de um homem e dois óbitos de mulheres totalizando apenas 3 casos. Nos casos de  doenças de pele e do tecido subcutâneo foram notificadas  sete mortes de pacientes do sexo masculino e três do sexo feminino, com um total de 10 registros.

No caso de doenças do sangue, órgãos hematológicos, transtornos imunitários foram notificados dez 10 óbitos masculinos contra o de oito mulheres num total de 18 registros. Os homens também apresentaram uma prevalência de mortes em doenças do sistema nervoso com seis notificações contra apenas uma feminina, em um total de sete casos informados pelo IBGE. Há mais duas mortes masculinas informadas em função de possíveis transtornos mentais.

Nos casos de mortes por doenças infecciosas e parasitárias 22 são de homens e 21 de mulheres contabilizando um total 43  óbitos. Itabuna também registrou um caso de morte de mulheres em caso de        gravidez, parto e puerpério.

Violência

Como retrato da violência urbana e no trânsito as mortes por lesões, envenenamentos e causas externas  atingiram a 22  homens contra nove de mulheres num universo de 31 casos notificados. Cabe registrar ainda os casos com sintomas, sinais e achados anormais em exames clínicos e laboratoriais  para 18 homens e cinco mulheres num total 23 óbitos contabilizados;          

Há o registro de três óbitos de mulheres por malformações congênitas, deformidades e anomalias cromossômicas e mais 132 óbitos em função de neoplasias e tumores, com 66 registros para pacientes do sexo feminino e igual número do sexo feminino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário