sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Corpos de gêmeos mortos em Cosme de Farias são enterrados

Os corpos dos gêmeos Silvio Cezar Carvalho Santos e Cezar Silvio Carvalho Santos, de 45 anos, foram sepultados nesta quinta-feira (18) à tarde no Cemitério Municipal de Itapuã. Os dois foram assassinados na tarde de ontem, em Cosme de Farias. Cerca de cem pessoas compareceram ao enterro, entre amigos e familiares, para se despedir dos irmãos. 

No sepultamento, Cézar foi lembrado com muito carinho pelos amigos, colegas de trabalho e familiares. “Era um pai muito bom, criou os filhos todos com muito amor”, disse a esposa. Um parente disse que Sílvio era o representante da família. “Ele resolvia tudo para todo mundo, era uma pessoa de caráter”, falou.

Ao CORREIO, um familiar contou que a história de vida dos irmãos foi de superação. Ambos começaram a trabalhar desde vendendo fichas telefônicas e mingau no Comércio. “Eles cresceram na vida, chegaram onde chegaram, um se formou jornalista, o outro advogado, e morreram assim, como se fossem marginais”, desabafou. Segundo ele, Silvio conseguiu passar na prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) antes mesmo de terminar a faculdade. Cezinha, que havia retornado de Brasília em fevereiro, estava se preparando para voltar à cidade no dia 24 desse mês para trabalhar na filial da Rede Globo.

Os irmãos foram mortos na região da Baixa do Tubo. Silvio, que era advogado, estava em seu escritório quando foi morto por um homem que o chamou, se passando por cliente. Ao ouvir tiros, Cezar, que era cinegrafista e estava próximo, correu até o local e acabou sendo baleado também. Socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), ele não resistiu e já chegou sem vida.

Segundo testemunhas, dois homens chegaram ao local de moto. Um deles desceu, tirou o capacete e foi até a casa onde ficava o escritório de Silvio para cometer o crime. Testemunhas também disseram à polícia que um carro azul que estava na rua aparentava dar cobertura aos bandidos. 

Familiares acreditam que o crime foi cometido por ciganos, por vingança. Um irmão dos gêmeos, Jailton, está preso desde 2014 acusado de matar um cigano na BR-324. A família diz que os crimes de hoje têm relação com o caso - a polícia não confirma e diz que ainda está investigando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário