terça-feira, 16 de agosto de 2016

Defesa contesta prisão e alega legitima defesa de homem que matou ex a marretadas

A defesa de Gildarte Mendes dos Santos, de 42 anos, autor confesso da morte de sua ex, Joilma de Jesus Neves, afirma que o seu cliente reagiu após a vítima usar uma faca. O caso aconteceu em Vitória da Conquista

De acordo com defesa, no instante da discussão, os ânimos se exaltaram e os envolvidos perderam o controle. A vítima teria utilizado uma faca, a qual, segundo a defesa, foi encontrada pela perícia. Por isso, ele teria utilizado a marreta para agredir a ex, disse a defensora.

Ela também contesta o fato de Gildarte estar preso, pois defende que o seu cliente não poderia ficar detido depois de se apresentar espontaneamente, confessar o crime e colaborar com a polícia.

A defensora também refuta a hipótese que o crime tenha sido motivado pela inconformidade do seu cliente com o fim do relacionamento. Ela justificou que o fato de Gildarte não ter citado, durante entrevista à imprensa local, que a vítima utilizou faca, se deve a situação emocional do mesmo.

Durante a entrevista Gildarte disse ao site Blitz: “Matei minha esposa”… “A gente tava discutindo. Começou a discutir dentro do carro, aí, na hora da raiva… aconteceu”. Ao ser indagado sobre o que ela teria dito para deixá-lo com tanta raiva, o suspeito responde: “Que a gente não tinha mais volta. Que ela ia procurar outra pessoa para viver com ela”. E arrematou: “Eu falava com ela; que se ela não fosse minha, não ia ser de mais ninguém”.

Giltarde e Joilma viveram juntos por oito anos. Eles não tinham filhos.

De acordo com a polícia, o autor confesso da morte da ex não tem antecedentes criminais. Ele trabalhava como motorista de van escolar e a sua ex o auxiliava. (Blitz Conquista)

Nenhum comentário:

Postar um comentário