quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Atropelado e morto: polícia suspeita que motorista de carreta não viu jovem na pista



Foi identificado o corpo do jovem, que teve o crânio esmagado por uma das carretas que faziam parte de um protesto de alunos, ex-alunos e funcionários terceirizados da escola Estadual 13 de Julho, em São José da Vitória.

Deislan Santos Barbosa, que assistia à manifestação, pegou carona, “pongando” no fundo de uma carreta, quando de repente se desequilibrou e caiu na pista, sendo atropelado pelo veículo.

A tragédia aconteceu por volta do meio-dia desta terça-feira (02), logo após o término do movimento, que deixou a BR-101 interditada por, aproximadamente, quatro horas. O jovem foi atropelado na altura do quilômetro 542, cerca de 500 metros depois do local do protesto.

A Polícia Rodoviária Federal está apurando o caso, mas uma das suspeitas é de que o motorista da carreta não tenha visto o rapaz. O condutor não prestou socorro.  
O protesto
A manifestação, que interditou a rodovia por volta das 8 horas da manhã, aconteceu por conta do atraso de pagamento dos funcionários terceirizados. Eles estariam há cinco meses sem receber salários.

Por meio de nota, a Secretaria de Educação do Estado informou que todas as pendências já foram resolvidas e que as contratações dos prestadores de serviço também já foram iniciadas nas escolas. Ainda segundo o órgão, os contratos das novas empresas prestadoras de serviços já foram assinados e valem a partir de 1º de julho. Todos são regidos pela Lei Anticalote, cujo objetivo é garantir os direitos dos trabalhadores.

Já com relação à rescisão dos funcionários, a Secretaria da Educação garantiu que está acompanhando o caso junto ao Ministério Público do Trabalho.



Nenhum comentário:

Postar um comentário