quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Suspeita de bomba faz jogo de basquete começar sem torcida

Uma suspeita de bomba na Arena Carioca 1, onde Espanha e Nigéria se preparavam para fazer o penúltimo duelo do basquete do dia, atrasou a entrada dos torcedores no local. Uma mochila foi encontrada perto de uma das entradas do público, e o esquadrão antibombas foi acionado. Ambulâncias e carros do Corpo de Bombeiros chegaram ao local, mas tudo não passou de alarme falso. O objeto, que foi detonado pelas forças especiais, não continha explosivos. O Comitê Rio 2016 soltou uma nota para explicar o ocorrido, assegurando a segurança dos procedimentos adotados.

Uma inspeção de rotina na Arena Carioca 1 encontrou uma mochila abandonada, pouco antes da partida de basquete masculino entre as equipes da Nigéria e da Espanha. Seguindo os protocolos de segurança, o público ficou retido do lado externo da arena enquanto os especialistas preparavam a remoção do objeto. 

Um exame preliminar da localização e do tamanho da mochila permitiu aos especialistas autorizar o início da partida e a presença dos jornalistas dentro do ginásio. Apenas o público ficou do lado de fora porque o local onde estava a bolsa era próximo à passagem dos espectadores. 

A mochila estava perto de um container de lixo na saída do banheiro no piso superior. Foi feita uma explosão controlada seguindo orientação da Polícia Federal e do Exército. Dentro da mochila foram encontrados um tablet, um par de meias e um casaco. Imediatamente após a detonação foi liberada a entrada de público.

O público foi autorizado a entrar para assistir ao jogo às 19h03, quando a partida já havia começado, e ainda havia muita gente do lado de fora durante o intervalo – os jogadores, por sua vez, entraram em quadra sem saber o que estava acontecendo, seguindo o protocolo para o início do duelo. Apesar do barulho causado pela explosão de segurança, só houve correria dos torcedores para chegar logo aos seus lugares assistir ao jogo, logo depois da revista obrigatória para entrar na arena.

De acordo com os voluntários que trabalham no local, foi a terceira mochila esquecida dentro da Arena Carioca 1. Os dois casos anteriores não foram relatados porque os objetos foram esquecidos na tribuna de imprensa e pertenciam a jornalistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário