terça-feira, 6 de setembro de 2016

Adolescente abusada por tatuador diz que suspeito afirmou que cobrava por dívida: "Tá me pagando o que você fez"

A adolescente de 15 anos que teria sido violentada por dois homens ao tentar fazer uma tatuagem relembrou os momentos de terror que passou. A menor contou que o tatuador Luís Paulo de Jesus, conhecido como LP, 27 anos, e um amigo a forçaram o relacionamento antes da sessão de tatuagem. 

— Quando a gente chegou lá, ele tava com um amigo dele. Aí, um veio pra cima de mim, primeiro. E o outro veio depois. Aí os dois me assediaram e me forçaram a ficar com os dois. Só que eu não queria.

Segundo a vítima, o suspeito afirmou que o abuso seria cometido como forma de pagamento de uma suposta dívida da menor que, não lembrava de qualquer tipo de débito com o tatuador.

— Eu cheguei lá, comecei a conversar com ele sobre a tatuagem. Ele pegou e falou: O que eu queria? Aí eu falei, "eu quero o nome da minha vó e da minha mãe". Aí ele pegou e falou: "Tá bom, mas você sabe aquela dívida que você me devia". Eu falei não: "não sei que dívida é, não". Aí ele falou: "a dívida que você está me devendo, você vai me pagar, mas do jeito que eu quero. Você vai ficar com meu amigo e depois vai ficar comigo". Aí, eu peguei e não aceitei. Fiquei recuando, dizendo que queria ir para casa, só que ele ficou me puxando pelo braço.

Ela ainda afirmou que tinha pedido para o suspeito parar e chegou a tentar negociar o pagamento da suposta dívida de outra maneira. Mas, a menor não teria obtido sucesso. 

— Aí ele dizia: "você tá me pagando o que você fez. Aí eu pegava, falava o que eu te fiz? Que eu nunca fiz nada. Aí ele dizia: "você não está lembrando, mas eu tô". Aí eu falava "não faço nada em mim, não, eu te pago de outra forma. Se você quiser dinheiro, eu te dou. Eu peço a minha mãe e te dou".

Após cometer a violência, segundo a adolescente, os suspeitos fizeram ameaças caso o abuso fosse denunciado.

— Tiraram foto minha dizendo que se eu falasse pra alguém que iam botar na rede social, no Facebook, ia mandar no Whatsapp dos outros, nos grupos.

A garota ainda confessou que iria fazer a tatuagem sem o conhecimento da mãe. A menor tentou dimensionar o sentimento após sofrer a violência sexual e lamentou: “Só o arrependimento mesmo. Agora já foi, né? Não pode voltar no tempo”.

Segundo a mãe da vítima, que preferiu não se identificar, a adolescente já tinha feito uma tatuagem com o suspeito quando tinha 13 anos. O homem foi encaminhado para a Derca (Delegacia Especializada em Crimes Contra Criança e Adolescentes). A vítima seguiu para o IML (Instituto Médico Legal), onde fez exames para comprovar o estupro. R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário