quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Integrante da BDM que matou jovem em lan house é responsável por outros três homicídios

Apontado pela polícia como autor do homicídio do jovem Samuel Felipe Pereira, 21 anos, em uma lan house no bairro de Águas Claras, Waldeheiemerson Silva Matos, conhecido como Caverna, 22, é integrante da facção criminosa Bonde Do Maluco (BDM). Além da morte de Samuel, Caverna também é investigado por outros três assassinatos na região, nos últimos três meses.

Ele foi preso em flagrante no domingo (4), durante uma operação da Rondesp/Central, na localidade conhecida como Labirinto, também em Águas Claras. Com Caverna, foram apreendidos um revolver calibre 38 com três balas e 47 pinos de cocaína. Segundo o delegado Marcelo Sansão, ele atuava na comercialização da droga, na segurança dos pontos de tráfico e em casos de execução.

Durante a apresentação do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) na manhã de terça-feira (6), Caverna negou o envolvimento com a BDM e nos outros três homicídios dos quais é acusado.

Ele assumiu a morte de Samuel e afirmou que o jovem seria integrante da facção Katiara. “Se eu não matasse ele, ele ia me matar”. De acordo com as investigações da polícia, Samuel não tinha qualquer envolvimento com o crime. A real motivação da morte seria o irmão de Samuel, que a polícia confirma ser integrante da Katiara.

Caveira contou que também conhecia o adolescente Franklin Silva Santos, 17, morto dois dias após Samuel, no bairro da Caixa D’água. “Ele não tinha nenhum envolvimento com o tráfico. Foi o pessoal da Katiara que matou ele, porque é isso que eles fazem; matar inocente”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário