quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Solto por bom comportamento, homem é preso após sequestrar empresário

Um acusado de envolvimento no sequestro ocorrido na cidade de Lapão, quando um empresário foi mantido em cativeiro e liberado após o pagamento de R$ 200 mil, foi preso na quarta-feira (7), no povoado de Ipanema, município de América Dourada, 430 km de distância de Salvador. Por causa da extensa lista criminal, Franklin Costa Araújo, 41 anos, já foi preso diversas vezes. Estava em liberdade desde abril, quando teve a pena reduzida por bom comportamento.

Segundo a polícia, Franklin é acusado de praticar homicídios, sequestros, assaltos a bancos e tráfico de drogas na região de Irecê. Foi preso pela primeira vez em março de 2004 e liberado em agosto do mesmo ano. Em 2005, foi capturado novamente e encaminhado para o sistema prisional, onde em 2007, beneficiado com a progressão da pena do regime fechado para o semiaberto, fugiu. No mês de julho de 2008, as forças de segurança do estado voltaram a prendê-lo.

O homem tinha pena prevista de 16 anos, mas só cumpriu metade do período, pois o teve a prisão reduzida por bom comportamento. Franklin ganhou liberdade em abril deste ano e, após quatro meses fora da prisão, planejou e comandou o sequestro de um empresário na cidade de Lapão. Ainda de acordo com a polícia, Franklin é parceiro do criminoso José Francisco Lumes, mais conhecido como Zé de Lessa, o Três de Ouros do Baralho do Crime, da SSP (Secretaria da Segurança Pública).

O coordenador de Repressão a Roubo a Banco e Anti-Sequestro do Draco (Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado), delegado Maurício Moradilho, disse que estavam monitorando o criminoso.

O delegado informou também que as equipes do Draco e da 14ª Coorpin (Coordenadoria Regional de Polícia do Interior) de Irecê, que efetuaram a captura, continuam realizando diligências na região para prender outros integrantes da quadrilha. Franklin foi trazido para Salvador e prestou depoimento na COE (Coordenação de Operações Especiais), sendo posteriormente encaminhado para o sistema prisional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário