segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Após eleições, Câmara vota projetos polêmicos

Com o fim das eleições municipais e a chegada próxima do recesso parlamentar, os deputados tem cerca de 45 dias para votar projetos polêmicos, focados nas áreas econômica, educacional, jurídica e de segurança pública.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o plenário da Câmara prepara um roteiro de votações que inclui até projetos como o que proíbe o bloqueio judicial do aplicativo WhatsApp.

Há ainda dois grandes assuntos que os deputados começarão a discutir, mas que não chegarão ao plenário em 2016. As reformas da Previdência –que o governo ainda não enviou ao Congresso– e política devem ficar no âmbito das comissões.

Apesar do extenso cardápio discutido pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com líderes de partidos governistas e de oposição, muita coisa deve ser deixada para 2017.

Só no mês de outubro estão em discussão para votação o planejamento inicial da Casa estabelecia como prioridade votar em plenário a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do teto de gastos, a mudança na Lei da Repatriação e as novas regras de exploração do pré-sal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário