quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Dilma defende que PT deve reconhecer que cometeu erros

A ex-presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira (13) que está envolvida nas discussões em prol da reformulação do PT, que devem passar pela troca antecipada da cúpula do partido. "Sem dúvida eu vou participar disso, já estou participando. É algo que tem que ser feito", disse em entrevista à Rádio Guaíba, quando questionada sobre o assunto. 

De acordo com Dilma, o PT deve reconhecer que cometeu erros e quais foram esses erros. "Agora, não é uma questão de se autopunir, mas de buscar novos caminhos, de perceber que houve opções e atitudes incorretas", avaliou. "Eu acredito que o PT tem um patrimônio, é o patrimônio das lutas sociais no Brasil. Não é esta ou aquela pessoa que definirá como o partido vai prosseguir", completou. A ex-presidente disse que não vê ninguém de dentro do PT que seja contra essa discussão a respeito do rumo que será tomado pelo partido. "Tem que fazer uma reavaliação porque o que ocorreu é muito grave. 

Não só as eleições. O impeachment é muito grave, a ruptura democrática é muito grave, e isso vai ensejar a discussão sobre o que fazer", falou, acrescentando que é importante envolver a juventude nesse processo. "Tem de ter uma nova geração que seja a responsável também por todo o reerguimento do PT", avaliou. Na entrevista à rádio de Porto Alegre, Dilma falou ainda que o seu partido foi vítima de uma "demonização" nos últimos tempos. "É como se o PT fosse o depositário de todos os pecados do mundo, o que não é verdade", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário