sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Família diz que corpo esquartejado é de mecânico de Itabuna; vítima era viciada em drogas

Familiares reconheceram na manhã desta sexta-feira (14), no Departamento de Polícia Técnica de Itabuna, o corpo do homem, encontrado esquartejado no último dia 09, dentro de um saco de linhagem na zona rural, entre a Roça do Povo de Itabuna e o ramal que dá acesso ao município de Barro Preto.
Segundo a família, o corpo é do mecânico de carro, Silvestre Antonio Silva Santos, de 49 anos. Ele morava no bairro São Lourenço. O reconhecimento foi feito pela mãe da vítima e só foi possível graças a uma mancha de nascença nas costas. No entanto, o corpo só será liberado para sepultamento após um exame de DNA. Amostras serão enviadas para Salvador e confirmarão se os restos mortais são, de fato, do mecânico.  

Submerso no mundo das drogas
Desempregado, ele costumava fazer “bicos” no Posto Atalaia, na BR-101, onde passava o dia inteiro.  Silvestre vivia submerso no mundo do crack e a “pedra”, ao que tudo indica, foi a responsável por esse fim tão trágico. Muitas vezes, sem ter dinheiro para sustentar o vício, ele chegava a furtar pequenos objetos, principalmente de caminhoneiros, que pernoitavam no local.

Num vídeo, postado há algum tempo pelo Verdinho, na cena de um assassinato ocorrido em frente ao Posto Atalaia, a cunhada do morto chega a bater em Silvestre.
A cunhada dele, inclusive, diz em alto e bom som: “olha, esse aí [se referindo ao mecânico] disse que eu sou o próximo”. Todos eram envolvidos com droga.

A execução de Silvestre, seguida do esquartejamento, continua sendo investigada pela polícia.



Link relacionado: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário