quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Indonésia aprova castração química para pedófilos

O parlamento da Indonésia aprovou leis controversas que autorizam a castração química, execução e outras punições para pedófilos condenados na Justiça.

De acordo com o Jornal O Globo, as novas leis da Indonésia permitem que os juízes condenem os pedófilos à morte ou ao monitoramento eletrônico, além de aplicar uma sentença mínima de dez anos para o crime.

A decisão parlamentar segue uma sequência de casos de abuso sexual infantil no país. No início deste ano, o corpo de uma menina de 9 anos foi encontrado em uma caixa de papelão na capital, Jacarta, com sinais de estupro.

Em maio, o estupro coletivo e assassinato de uma menina de 14 anos motivou a severa proposta do presidente Joko Widodo, sendo alvo de intensos debates entre congressistas.

Ao longo do debate, organizações de direitos humanos se opuseram à proposta.A Associação de Médicos da Indonésia também se manifestou afirmando que o procedimento de castração química viola a ética profissional e não deveria ser levado à frente por seus membros.

A doutora Yohana Susana Yembise, ministra de assuntos sobre mulheres e proteção infantil na Indonésia, afirmou que o governo está "rezando" para que as punições "tenham os efeitos desejados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário