terça-feira, 4 de outubro de 2016

Para Augusto Castro, vontade do eleitor deve ser respeitada

O deputado estadual Augusto Castro (PSDB) utilizou sua rede social na internet para agradecer os quase 18 mil votos que obteve nas eleições para prefeito de Itabuna. “As urnas não indicaram nosso nome e é com humildade e respeito que acolhemos esse resultado”, declarou. Terceiro colocado na disputa, o parlamentar diz que procurou fazer uma campanha propositiva e que, encerrado o pleito, “a vontade do eleitor deve ser acatada”.

Itabuna está entre os poucos municípios brasileiros que ainda não sabem quem será seu prefeito a partir de janeiro de 2017. O motivo é que o candidato Fernando Gomes de Oliveira (DEM), vitorioso nas urnas, está indeferido, mas ainda recorre na tentativa de viabilizar o mandato. Caso perca em última instância, a lei diz que uma nova eleição deverá ser convocada para um prazo de seis meses e, enquanto isso, quem assume o cargo de prefeito é o presidente da Câmara de Vereadores, a ser eleito no dia 1º de janeiro.

“Nós alertamos para essa situação durante a campanha, pois não queríamos que nossa cidade enfrentasse um quadro de indefinição política após as eleições”, afirma o deputado. No entanto, para ele, agora o mais correto e democrático é “respeitar o desejo do eleitor, que livremente escolheu seu prefeito”.

Augusto lembra que, no horário da propaganda eleitoral, a população foi informada por vários candidatos sobre a condição do prefeiturável do DEM, que se tornou ficha suja após sofrer condenações nos tribunais de contas da União e do Estado. “Todos diziam que os votos de Fernando não seriam computados, mas ele alegava que era mentira e muitas pessoas acreditaram”, comenta o deputado.

Ainda assim, o parlamentar acredita que a vontade da população precisa ser levada em conta. “Isso faz parte da democracia, mas vamos ver o que o judiciário irá definir, porque a situação é mais complexa do que muitos imaginam”, avalia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário