quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Argentino é morto após briga em bar em Morro de São Paulo

O argentino Marcelo Gabriel Rey, 38 anos, morreu durante uma briga em Morro de São Paulo, no município de Cairu, no Sul da Bahia, nesta terça-feira (1º). Segundo informações divulgadas pelo bar Peter II, onde a vítima trabalhava, a confusão aconteceu dentro de outro estabelecimento da ilha e Marcelo morreu depois de apanhar, cair e bater com a cabeça. As causas da mortes estão sendo investigadas.
Um relato da briga foi publicada na página oficial do bar, no Facebook. A publicação diz que tudo aconteceu na Segunda Praia. "Até agora o que sabemos é que (ele) estava no bar Pedra Sobre Pedra, na Segunda Praia, que discutiu com alguém, que brigaram, que bateram nele até desmaiar e depois bateram mais no chão até matá-lo", diz. 

Em entrevista à rádio argentina La Red, de Buenos Aires - citada pelo jornal El País - o cônsul argentino Mariano Vergara lamentou o ocorrido. “Estamos todos muito consternados. Conheci o Marcelo, e ele me pareceu um menino muito pacífico. Foi uma briga que terminou em desgraça”, disse, segundo a jornal.


O homem que espancou Marcelo é um brasileiro conhecido pelo prenome de Henrique. A briga teria sido provocada porque Henrique acusou Marcelo de roubar vagas de emprego dos brasileiros. Os dois discutiram e trocaram socos. O argentino caiu e desmaiou ao bater a cabeça, mas, segundo os relatos, continuou sendo espancado mesmo estando inconsciente.

Segundo o El País, Marcelo morava há três anos no Brasil, mas começou a viver em Morro de São Paulo a partir de 2016. Os amigos do argentino estão arrecadando dinheiro para fazer o translado do corpo para Buenos Aires, onde a família dele mora. O bar onde ele trabalhava informou na publicação que a despesa é de R$ 23 mil, mas que conseguiu uma redução do valor através do consulado para R$ 13 mil. 

O CORREIO ainda não conseguiu contato com a polícia local nem com o bar onde houve a briga para repercutir o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário