terça-feira, 1 de novembro de 2016

Justiça nega habeas corpus para Eduardo Cunha

O pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi negado na sexta-feira (28) pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre.

O ex-deputado está preso na custódia da Superintendência da Polícia Federal no Paraná, em Curitiba, desde o dia 19 de outubro. A prisão ocorreu por determinação do juiz da 13ª Vara Federal do Paraná, Sergio Moro, que comanda a operação Lava Jato na primeira instância. A vara de Curitiba está vinculada ao TRF da 4ª região.

O colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, divulgou nesta segunda-feira (31) que o desembargador João Pedro Gebran Neto, da 13ª Vara Federal de Curitiba, negou um pedido liminar para libertar Eduardo Cunha. A decisão de 17 páginas indeferiu o pedido com alegações de que, para ele, Cunha despreza a lei, a coisa pública e a Justiça.

Agora, a defesa de Eduardo Cunha vai esperar que o TRF da 4ª Região (Porto Alegre) julgue o mérito do pedido de habeas corpus, o que só deve ocorrer dentro de um mês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário