quarta-feira, 23 de novembro de 2016

PF deflagra operação contra pornografia infantil em 16 estados

No total, cerca de 300 policiais federais cumprem 70 mandados de busca e apreensão e de prisão na Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão, Pará e Amazonas.

Segundo a Polícia Federal, a segunda fase da operação investiga a participação de 67 pessoas na troca e na distribuição de fotos e vídeos com conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.

"Nós desenvolvemos uma ferramenta que permitiu a análise e rastreamento das informações publicadas na Dark Web, uma porção da Deep Web onde todo o conteúdo é anônimo e criptografado", explicou o delegado Fernando Casarin, da Delegacia de Defesa Institucional da Polícia Federal. "Com essa ferramenta nós identificamos quem eram os usuários e o material compartilhado por eles", completou ele

Durante as investigações da Operação Darknet II, a Polícia Federal antecipou o cumprimento de sete ordens judiciais para evitar o possível abuso sexual de crianças no Paraná, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

Investigação
Desde a primeira fase da Operação Darknet, em 2014, a Polícia Federal desenvolve metodologia de investigação e ferramentas para identificar usuários da Dark Web, considerado um meio seguro de divulgação de conteúdos de forma anônima.

A arquitetura desse ambiente impossibilita a identificação do ponto de acesso (IP), ocultando o real usuário que acessa a rede. Poucas polícias no mundo obtiveram êxito em investigações na Dark Web, como o FBI, a Scotland Yard e a Polícia Federal Australiana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário