segunda-feira, 14 de novembro de 2016

PF investiga como quadrilha de Montes Claros conseguiu gabarito antecipado do Enem

A Polícia Federal investiga como uma quadrilha de Montes Claros, no Norte de Minas, presa por fraudar o Enem 2016, conseguiu, antecipadamente, o gabarito da prova azul de Ciências Humanas e Ciências da Natureza do exame aplicado em todo o país nos dias 5 e 6. A informação foi divulgada na noite de domingo(13) pelo Fantástico, da Rede Globo.

Escutas feitas pela PF apontam que o gabarito da prova azul, aplicada no sábado, dia 5, chegou às mãos de um membro da quadrilha 6 minutos após o fechamento dos portões para início do teste. O exame tem diferentes provas, separadas por cores, que trazem as mesmas questões, porém em ordem variada para dificultar a troca de informações sobre o gabarito.

As investigações da PF revelaram que a quadrilha de Minas Gerais, descoberta em investigações conjuntas feitas pela Polícia Federal e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira recrutava professores e estudantes para fazer as provas e depois repassar as respostas por telefone aos candidatos, que chegaram a pagar até R$ 50 mil para obter vantagem no exame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário