terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Ilhéus: Puxada do Mastro mantém tradições culturais e alia a preservação do meio ambiente

A tradicional festa da Puxada do Mastro de São Sebastião, em Olivença, estância turística localizada a 15 quilômetros da cidade de Ilhéus, teve o ponto alto no domingo, 8 de janeiro, com a realização do cortejo que une nativos e turistas. O evento contou com as presenças do prefeito Mário Alexandre, do vice-prefeito e secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal, presidente da Câmara de Vereadores, Lucas Paiva, do secretário de Turismo e interino da Cultura, Roberto Lobão, além de vereadores e lideranças populares.

O festejo popular reuniu milhares de pessoas que participaram do cortejo, que percorreu desde a mata, passando pela praia até chegar à praça Cláudio Magalhães, onde está situada a Igreja de Nossa Senhora da Escada, símbolo do patrimônio histórico de Ilhéus. Este ano, a Prefeitura e a comissão organizadora da festa garantiram o plantio de mudas no local onde foi tirado o mastro, com a finalidade de garantir o reflorestamento na região.

Segundo o presidente da Associação dos Machadeiros de Olivença, Arivaldo Batista dos Santos, essa prática de sustentabilidade “não era observada nas edições anteriores. Os gestores nunca levaram as mudas. Os machadeiros tinham obrigação de buscar e muitas edições da Puxada ficaram sem essa compensação”. Para Arivaldo, “é importante manter as tradições culturais aliadas à preservação do meio ambiente. Levar mudas para o plantio é um ato simbólico e respeitoso com a Mata Atlântica”, concluiu.

O superintendente municipal de Meio Ambiente, Emílio Gusmão, disse que “o governo do prefeito Mário Alexandre e do vice José Nazal Pacheco Soub assume o compromisso de fornecer, levar e acompanhar o plantio de mudas. É um ato simbólico com ação efetiva. A nossa Mata Atlântica, tão escassa, deve ser respeitada”, acrescentou.

Música – A celebração de cunho religioso e popular, que integra o calendário oficial da cidade, é promovida pelo núcleo da comunidade nativa e tem o apoio da (Setur) Secretaria de Turismo de Ilhéus. A festa mantém rituais indígenas e outras manifestações culturais, além de apresentações artísticas e de entretenimento. Na sexta-feira, o público assistiu aos shows de Paulinho Xôxô e Baru Imperador. No sábado, a festa ficou por conta das bandas Som do Skulacho, A Rapazziada e Pagofunk, e de um grande show privado no Batuba Beach, que reuniu Harmonia do Samba, Duas Medidas e a dupla Matheus e Kauan. E no domingo, o evento foi encerrado com as bandas Proibida, Bombadão e Tony Canabrava, que subiram ao palco animando todos os presentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário