sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Deputado quer que governo baiano instale bloqueadores de celulares nos presídios

O deputado estadual Sidelvan Nóbrega (PRB) indicou que o governo do Estado aproveite a verba que será enviada para o Fundo Penitenciário pelo governo federal para instalar bloqueadores de sinal nos presídios baianos. O tráfico de celulares em presídios do país é um problema recorrente nas unidades prisionais e nem mesmo revistas íntimas e detectores de metal conseguem solucionar. 

Em junho de 2014, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) conseguiu aprovar na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) um projeto que obrigaria as operadoras de telefonia celular a instalarem, por conta própria, bloqueadores de sinal nos presídios baianos. O problema é que a medida não foi colocada em prática. 

O caso foi judicializado e chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF), que em agosto de 2016 decidiu que a norma estadual era inconstitucional. Para o plenário da Corte, os serviços de telecomunicações são matéria de competência privativa da União e não dos estados federados. Como a situação ainda não foi resolvida, Sidelvan resolveu sugerir que o próprio governo compre os equipamentos. A ideia do deputado é que o Estado instale “jammings”, equipamentos que permitem o bloqueio do sinal telefônico em área delimitada, sem interferência no serviço do entorno do presídio. A tecnologia já é utilizada em estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário