sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Mulher morre eletrocutada no Parque da Lagoa em Itapetinga

Nesta quinta-feira, 23, último dia do evento que vinha acontecendo há três semanas, o Parque da Lagoa se encheu, mais uma vez, para praticar saúde em atividades físicas lideradas pelas diversas academias e stúdios da cidade.
Com o aumento da chuva, algumas pessoas resolveram abrigar-se embaixo do palco de onde eram lideradas as aulas. A combinação entre equipamentos elétricos, água e o metal da estrutura do palco, fizeram do abrigo escolhido por alguns o lugar mais perigoso da festa. Ao tentar sair de onde se protegia da chuva, a jovem Vitória encostou na estrutura metálica – condutora de energia – e foi eletrocutada. Segundo o Coordenador de Enfermagem do SAMU, Simão Pedro dos Reis, a jovem faleceu no local, vítima de uma parada cardiorrespiratória ocasionada pela forte descarga elétrica.

O coordenador afirma que todo o procedimento necessário foi feito: a massagem cardíaca foi mantida até a chegada da ambulância para a desfibrilização e entubamento. Mas, infelizmente, o quadro era irreversível. A corrente elétrica já havia percorrido seu corpo e prejudicado pulmões e o coração.

Em busca de amenizar o sofrimento, a Prefeitura de Itapetinga disponibilizou todo o suporte possível à família, desde assistente social e psicólogo para os entes enlutados, até todo o aparato funerário. O prefeito Rodrigo Hagge esteve no Hospital Cristo Redentor, para onde Vitória foi levada de imediato, para solidarizar-se com os familiares e tomar as medidas necessárias e cabíveis. 

A tristeza e o inconformismo tomaram lugar da alegria e da animação que vinham sendo espalhadas durante as últimas três semanas de realização do evento. A Prefeitura Municipal de Itapetinga se enluta por perder, de forma tão trágica, uma itapetinguense tão jovem e deseja a amigos e familiares força e fé para seguir em frente, mantendo-se de pé, apesar da dor que hoje os consome. // Ascom . PMI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário