terça-feira, 14 de março de 2017

Governo mudará Bolsa Família para estimular mercado formal de trabalho

Com o fim de estimular o mercado formal de trabalho, o governo deve anunciar, até o final do mês de março, alterações na estrutura do programa social Bolsa Família. A informação foi dada pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, nesta segunda-feira, 13. 

Com base no jornal O Globo, pelas novas regras ainda não completadas, deve ser mudado o modo de pagamento do benefício para quem entrar no mercado de trabalho. Se o beneficiário conseguir um emprego (que pague entre quatro e cinco salários mínimos), continuará a receber o benefício por dois anos. Caso perca o posto de trabalho depois deste período, volta a receber automaticamente. De acordo com o ministro, as famílias temem formalizar o emprego, por temer perder o benefício, o que acaba aumentando o emprego pela via informal. 

O valor médio pago às 13,5 milhões de pessoas que são atendidas pelo programa hoje é de R$ 182. O benefício pode variar de acordo com o número de dependentes e renda da família. O Governo Federal deve também premiar os prefeitos quando as famílias deixarem de depender do programa social. Eles passam a ganhar um bônus em dinheiro do governo e um troféu das mãos do presidente da República caso o objetivo seja alcançado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário