sábado, 4 de março de 2017

Polícia investiga morte de casal de idosos de 98 e 100 anos de idade na Bahia

As circunstâncias da morte de um casal de idosos está intrigando a polícia e deixando chocada a população de Jacobina, no Piemonte da Chapada, depois que repercutiu pela imprensa a informação de que um homem de 98 anos e uma mulher de 100 anos, foram encontrados mortos na pequena fazenda onde moravam, na localidade de Pau Ferro, também conhecida como Soropó. As mortes foram descobertas nesta sexta-feira(3), antes do meio dia, quando uma das filhas do casal cumpria o ritual de levar o almoço dos pais. Ao chegar à casa onde os dois moravam sozinhos, encontrou a mãe, Evangelista Florêncio, 100 anos, agonizando e, do lado de fora, o pai, Martinho, 98 anos, já morto por enforcamento em um pé de umbu.

Ao lado do corpo da mãe, estava um machado com marcas de sangue, supostamente usado como arma. Antes mesmo da chegada do socorro quando a mulher, desesperada saiu em busca de ajuda, a mãe acabou não resistindo aos ferimentos na cabeça e morreu. Os dois corpos foram levados para o Departamento de Polícia Técnica de Jacobina e devem ser enterrados no sábado(4), no cemitério municipal de Pau Ferro. O que está intrigando a todos é o fato de nada ter sido roubado da casa e, no histórico de vida do casal, não constarem problemas que possibilitassem a violenta ação do marido em matar a esposa e depois cometer suicídio, como está sendo anunciado e investigado pela polícia, como grande possibilidade para a ocorrência.

Há cerca de 20 dias, segundo os parentes, houve uma grande festa para comemorar o centenário de vida de dona Vanju do Soropó, como carinhosamente era conhecida a matriarca da família, dona Evangelista. E os dois estavam juntos, alegres e comemorando bastante junto aos seis filhos e mais de 20 netos, além de outros parentes e amigos convidados. Uma sobrinha do casal falou ao site Agora na Bahia, que não acredita na possibilidade de homicídio seguido de suicídio. “É tudo muito chocante e difícil de acreditar. Os dois sempre tiveram ótima energia e saúde perfeita”, disse a mulher que prefere não se identificar. Ela concluiu afirmando que a polícia vai conseguir apurar tudo, mas “todos estão sofrendo bastante com as perdas”. A filha do casal, primeira a chegar ao cenário do crime, ainda vai ser ouvida formalmente, pois nesta sexta-feira estava muito abalada e sem condições de contar detalhes do que encontrou, além de relatar prováveis visitas e outros detalhes que devem levar à conclusão das circunstâncias das mortes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário