segunda-feira, 27 de março de 2017

Uso excessivo de equipamentos eletrônicos pode prejudicar a visão, alerta especialista

Computadores, celulares, tablets e jogos eletrônicos já estão instalados na vida da maioria das pessoas, independentemente da idade e poder aquisitivo. A tecnologia facilita em muitos pontos, mas as pessoas precisam ter cuidados com os excessos. Em se tratando de visão, oftalmologistas perceberam muitos casos, nos consultórios, de queixas de olhos ressecados entre os adultos e erros de refração (quando os feixes de luz sofrem algum desvio provocado pelo formato do olho e não são focados na retina), nos mais jovens. “Como estamos conectados o tempo todo, e a internet já faz parte do nosso cotidiano, seja pelo computador ou no celular, a atenção visual passou a ser mais exigida. Em consequência disso, involuntariamente é normal piscar menos, provocando assim, a sensação de olho seco”, explica o médico oftalmologista, Antônio Nogueira, do CENOE Hospital de Olhos, que conta com três unidades, em Ilhéus, Jequié e Porto Seguro. 

A recomendação do especialista é a hidratação dos olhos nos intervalos de 5 a 10 minutos durante a jornada de trabalho, uso de colírios lubrificantes e realizar sempre uma consulta oftalmológica para afastar algum vício de refração. Algumas dicas importantes podem ser seguidas para amenizar prejuízos futuros. “É importante sempre regularizar a iluminação. O ideal é que a iluminação não seja nem muito forte, nem muito fraca, pois nos dois casos é preciso forçar demais a visão para enxergar. Ao utilizar qualquer equipamento eletrônico, verifique se há uma luz de apoio no ambiente. Essa iluminação é necessária para que não que haja grande esforço da visão. 

Por isso, quem possui o hábito de usar o computador durante a noite e madrugada, deve se atentar para deixar uma lâmpada acesa a fim de evitar qualquer complicação”, explica. Longos períodos em frente a monitores também são um risco. “É recomendado fazer pequenas pausas de meia em meia hora, para descansar os olhos. Durante esse período, foque em algum objeto que esteja mais distante do monitor por alguns segundos. Com isso, você não esforça tanto os olhos e voltará às atividades com mais leveza”, acrescenta o oftalmologista. Outra dica importante, segundo o especialista, é colocar o monitor ou tela a uma distância de, no mínimo, 50 centímetros dos olhos. O médico oftalmologista Antônio Nogueira, do CENOE Hospital de Olhos reforça que, mesmo com as dicas, é importante manter a saúde em dia, com consultas e acompanhamento de profissionais capacitados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário