quarta-feira, 5 de abril de 2017

Instalador proibido de se jogar em redes diz que foi prejudicado

O instalador de redes de proteção de janelas Luís Paulo Mendes da Silva, de 30 anos, que ficou conhecido por testar o produto se jogando sobre a rede de segurança, após a instalação, contou ao G1 que se sentiu prejudicado após o Ministério Público do Trabalho (MPT) o proibir de realizar o "teste".

O profissional foi orientado a assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no qual se compromete a seguir a determinação, sob multa de R$ 10 mil em caso de descumprimento. O documento foi assinado no dia 29 de março, mas a informação só foi divulgada pelo MPT nesta terça-feira (4).

De acordo com Luís Paulo, que mantém uma empresa ao lado da mulher e de uma irmã, publicar vídeos onde aparecia se jogando nas redes de proteção era a forma usada para divulgar o trabalho dele e mostrar a qualidade do produto para os clientes.

“Não posso mais divulgar meu trabalho e nem mostrar a qualidade para o cliente. Esse era o meu diferencial. Ninguém faz esse teste além de mim. Acho um absurdo, mas tenho que seguir [a determinação]. Não tenho como pagar essa multa”, contou.

Segundo ele, os clientes estão cobrando que ele faça o teste. “Os clientes ficam falando: ‘Faz um testezinho’. Mas eu não posso. Ando com o papel no bolso para mostrar para as pessoas”, completou.

Morador de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, Luís Paulo ficou famoso nas redes sociais em fevereiro deste ano, após postar um vídeo no qual aparece se jogando em uma tela de proteção, que ele mesmo instalou na varanda de um apartamento na capital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário