sexta-feira, 21 de abril de 2017

Itamaraju: Casal é acusado de matar filha de 2 meses e machucar a de 2 anos de idade

Na manhã de quarta-feira, 19 de abril, policiais militares de Itamaraju foram acionados para atender a uma ocorrência de homicídio. Chegando na residência do casal, Leandro Silva Santos e Fabiana Rosa de Jesus, 19 anos, situada no bairro Baixa Fria, em Itamaraju, os militares encontraram o corpo de um bebê, sem sinais vitais. Trata-se Juliana de Jesus Santos, de apenas 02 meses de vida. A Policia Civil esteve no local, juntamente com o DPT, constatando a veracidade das informações e, segundo depoimento dos Policiais, o bebê [Juliana] apresentava visivelmente sinais de violência no pescoço. A mãe da criança, Fabiana Rosa de Jesus, em seu interrogatório, confessou que o pai de sua filha, teria sido o autor do crime.

Segundo informações levantadas pela polícia, a Juliana teria sido morta na noite do dia 18 de abril, às 23h00, mas, os pais não prestaram socorro. Ainda segundo informações policiais, o casal brigou na noite de terça-feira, e por pirraça, não prestou socorro à vítima. O casal ainda dormiu com a criança na cama, mesmo sabendo que a mesma estava morta. Na manhã seguinte, na quarta-feira (19), os vizinhos acionaram a Polícia e o SAMU. Durante as diligências no intuito de conduzir os pais da menor, Policiais Civis constataram que uma das filhas do casal, de apenas 02 anos de idade, estava com queimaduras em todo o corpo. Indagada a respeito das queimaduras no corpo da filha menor, Fabiana disse que sua cunhada Fernanda teria jogado café quente na criança (de 02 anos].

A Fabiana disse ainda que não fizeram nada a esse respeito com a cunhada e que a agressão não foi levada ao conhecimento das autoridades. Foi acionado o Conselho Tutelar, onde ficou constatado os maus-tratos e as lesões corporais sofridas, encaminhando a menor de 02 anos para a residência da tia materna, até decisão judicial. A sogra de Fabiana, em seu depoimento à Policia Civil, informou que ela dizia que iria matar sua filha, inclusive presenciou algumas agressões físicas e que o pai da criança, seu filho Leandro, alegava que a menor Juliana não era sua filha. O corpo da criança foi removido ao IML de Itamaraju, onde passou por necropsia. Os pais do bebê foram presos em flagrante e irão responder pelos crimes de Homicídio Qualificado, Omissão de Socorro, Maus-tratos e Lesão Corporal [Violência doméstica]. Liberdade News

Nenhum comentário:

Postar um comentário