quarta-feira, 10 de maio de 2017

Funcionário da Funai e cinco índios são flagrados com armas e munições

Resultado de imagem para dois revólveres de calibre 38 na picapeUm servidor da Funai (Fundação Nacional do Índio) identificado como Rômulo Siqueira de Sá foi preso após ser flagrado dirigindo um veículo com armas de fogo. Além dele, outros cinco homens que se identificaram como indígenas também foram presos durante a ação.

Segundo a Polícia Civil, Walace Almeida de Jesus, Israel Sales Silva, Ricardo Costa Santos, Suelton Sales de Moura e José Aeliton Santos Silva estavam a bordo da picape dirigida por Rômulo. No interior do veículo, que pertence à Funai, os policiais encontraram dois revólveres de calibre 38 e uma pistola 135mm. 

A prisão aconteceu na terça-feira (9), durante uma operação da 21ª Coorpin (Coordenadoria Regional de Polícia do Interior), de Itapetinga, e da DT (Delegacia Territorial), de Ibicuí, no Centro-sul baiano. No total, foram apreendidas sete armas de fogo e diversas munições.

Os policiais estavam no distrito de Ibitupã, na zona rural de Ibicuí, distante 446 km de Salvador, investigando a atuação de uma milícia acusada de agressão, ameaças e roubo de gado, quando abordaram uma picape que trafegava por uma estrada de terra.

Após encontrar as armas na picape, os policiais foram até uma fazenda, em Ibitupã, onde apreenderam mais duas espingardas, dois rifles e mais de 150 munições de diversos calibres.

Os cinco homens se apresentaram como moradores de uma reserva indígena localizada em Buerarema. Eles disseram à polícia que a fazenda onde as armas foram encontradas, bem como outra propriedade vizinha, foram doadas a eles por Luís Carlos Rodrigues Caribé.

O delegado Márcio Allan Assunção informou que Luís é apontado como líder da milícia que age naquela cidade, e será intimado para depor. O proprietário atual de uma das fazendas já foi identificado e também será ouvido nos próximos dias, segundo a polícia.

Os seis homens foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e liberados após pagamento de fiança no valor de um salário mínimo cada. Eles responderão ao processo em liberdade. O armamento apreendido foi encaminhado para exames periciais no DPT (Departamento de Polícia Técnica). R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário