segunda-feira, 29 de maio de 2017

GIF completa 30 anos: conheça a história do formato

O GIF, que está nos memes, em botões do Twitter e nos app de mensagens, não é nenhum "mocinho". O formato, que traduz debates políticos, trechos de filmes, fotos de celebridades e qualquer fato que chame a atenção, completa 30 anos neste mês. Ou seja, foi criado na Geração Y.
O recurso - sigla de Graphics Interchange Format (Formato Interação Gráfica, em tradução livre) - começou a ser gerado em 1986, por Steve Wilhite, então programador de uma empresa chamada Compuserve, que gerenciava chats e fóruns. Sandy Trevor, chefe dele à época, disse que a ideia era desenvolver um gráfico simples, leve e que rodasse em uma das muitas plataformas das empresas de então: Apple, Atari, Commodore, IBM.

Como lembra a CNet, o formato de imagem comprimida, o JPG, também estava sob desenvolvimento na época, o que era importante considerando as conexões discadas e baixíssima velocidade. A primeira versão do GIF foi apresentada por Wilhite em maio de 1987 e foi incorporada ao chatas e fóruns da Compuserve em junho - dois anos antes de Tim Berners-Lee anunciar o projeto da World Wide Web, da internet como se conhece hoje.

No início, o GIF foi usado para avisar que páginas estavam sob construção - quem está na casa dos 40 anos pode se lembrar do clássico GIF do bebê dançante. A extensão também foi alvo da primeira disputa judicial de patente, em 1994. 
 vintage baby internet classic dancing baby GIF
A Unisys defendia que era dona do protocolo LZW usado por Wilhite para criar o GIF. E ameaçava processor quem criasse GIF sem pagar por licença. E ganhou. Os direitos só expiraram em 2006. Desde então, artistas e animadores tomaram conta do formato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário