sexta-feira, 26 de maio de 2017

O último suspiro ao telefone e o adeus de familiares, amigos e colegas de Clara

Dor, emoção e saudade marcaram o sepultamento da estudante Ana Clara Matos, de 14 anos, na tarde desta sexta-feira (26), no Cemitério Campo Santo, em Itabuna. O corpo da menina, que se matou com um tiro no peito na noite de ontem (25), no bairro São Caetano, foi velado durante todo o dia de hoje, no SAF.

Familiares, amigos e colegas de escola da adolescente, que estudava no colégio Félix Mendonça, compareceram em peso para prestar suas últimas homenagens. Ana morava na Rua Vitória e foi encontrada morta no quarto dela, por volta das 20 horas. A arma usada foi localizada a cerca de um metro do cadáver.  

As investigações em torno do caso avançaram rapidamente. O namorado de Ana Clara teria sido a última pessoa a falar com a garota. Em depoimento, o jovem, muito abalado, contou que chegou a ouvir o barulho do gatilho e o último suspiro da adolescente. Apavorado, chamou os pais e todos seguiram para a casa da menina. Lá, tiveram que arrombar a porta para tentar socorrer a garota, mas já era tarde. O casal conversou ainda por, aproximadamente, 14 minutos, até que um tiro interrompeu o diálogo.  

Para se matar, Ana usou o revólver calibre 38, que pertencia ao irmão dela, um policial militar, que trabalha em Ilhéus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário