quinta-feira, 4 de maio de 2017

Segurança confessa ter matado adolescentes em estação de trem

O segurança Júlio Cesar de Jesus Perpétuo confessou ter atirado e matado dois adolescentes e baleado outros dois em uma estação de trem do Subúrbio Ferroviário de Salvador, mas alegou que cometeu o crime para se defender, porque vinha sendo ameaçado pelas vítimas. As informações foram divulgadas pela delegada Pilly Dantas, da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (3).

Segundo a delegada, o suspeito alegou no depoimento que não teve a intenção de matar as vítimas, Deivid Barreto, de 16 anos, e Cleidson Santos, de 15. Ele afirmou que só queria se defender e que está arrependido. O suspeito foi preso, à tarde, após se apresentar com advogados na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O suspeito estava com um mandado de prisão temporária em aberto.

"Ele confessa, mas diz que não teve intenção de matar, que queria apenas se defender por conta das ameaças que vinha sofrendo por parte dos jovens. Ele relata que os jovens, que costumavam sempre usar o trem, já o ameaçaram de morte em razão do seu trabalho. Ele disse que ele não admitia irregularidade no terminal, como passageiros pegarem o trem sem pagar passagem ou obstruir o fechamento das portas e que isso teria irritado o grupo", disse a delegada.

Clediane Santos, mãe de Claidson Santos, um dos jovens mortos, nega a versão do segurança. "Todas a mães moram perto, e nunca tivemos conhecimento de nenhuma discussão ou ameaça anterior ao dia do crime”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário