segunda-feira, 19 de junho de 2017

Após guerra de espadas se tornar patrimônio, MP faz recomendações à prefeitura de Senhor do Bonfim

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) recomendou à prefeitura de Senhor do Bonfim, no norte do estado, que não promova, prepare, apoie ou coopere com a execução da guerra de espadas na cidade. O município tem tradicição nos festejos juninos e, na terça-feira (13), sancionou o projeto de lei que transforma a tradicional guerra de espadas em patrimônio cultural e imaterial da cidade.

Na recomendação, o MP diz que quem for pego participando da "brincadeira" pode ser preso em flagrante e responder pelo crime previsto na lei de combate à posse e comercialização de armas de fogo e munição. A pena é de três a seis anos de prisão, além de pagamento de multa.

Um comentário:

  1. simples do mp resolver o assunto: quem participar terá que assinar um termo de responsabilidade onde acaso se acidente ,pois, já sabe que algo completamente perigoso e inadequado, que só terá atendimento em hospital particular, e eventuais danos aos materiais que por hora for reclamado eles vão pagar pelos danos. e pronto!

    ResponderExcluir