quarta-feira, 7 de junho de 2017

Após ordem judicial, equipamentos são retirados de obra do metrô que teria invadido terrenos particulares

Os equipamentos que estavam sendo usados na construção de um viaduto do metrô de Salvador, na região da Avenida Paralela, próximo ao bairro de Stella Maris, começaram a ser retirados do canteiro de obras, na tarde desta terça-feira (6), após a Justiça suspender o andamento dos trabalhos. A decisão foi tomada após nove pessoas que moram em imóveis localizados na faixa de encontro entre a Avenida Carybé e a Alameda Dilson Jatahy Fonseca alegarem que tiveram os terrenos particulares invadidos pela obra.

Os pilares para a construção do viaduto já haviam sido instalados no local. Pelo projeto, o viaduto está previsto para substituir o retorno para quem sai de Stella Maris em direção ao centro da cidade. Também está prevista a construção de um muro de sustentação do viaduto.

Na decisão liminar, assinada pela desembargadora Joanice Maria Guimarães de Jesus, a Justiça determina que a suspensão das obras seja mantida até que uma perícia técnica nos imóveis comprove se houve invasão dos terrenos, que têm cerca de 38 mil m².

Os proprietários dos terrenos apresentaram um estudo topográfico que comprovaria a invasão dos terrenos particulares. Além disso, eles alegam que o muro previsto para ser construído impedirá o acesso aos imóveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário