quinta-feira, 15 de junho de 2017

Jovem executado na Praça do Pontalzinho tentou matar esposa no início do ano após suposta traição

Na época, o rapaz alegou que estava sob efeito de cocaína e que havia comprado uma arma para se defender

José Paulo Lopes Galvão, mais conhecido como “Zé Paulo”. Este é o verdadeiro nome do jovem de 21 anos, executado ontem à noite com um tiro à “queima-roupa”, enquanto assistia ao jogo do Flamengo, em um bar na Praça do Pontalzinho. O rapaz, soube-se logo depois, é o mesmo que, em janeiro desse ano, tentou matar a própria mulher, após descobrir uma suposta traição.

Na ocasião, ele chegou ser a ser detido pela Polícia Militar, que o flagrou tentando invadir uma pousada na Avenida Amélia Amada, centro de Itabuna, sob a justificativa que a esposa estaria lá com o amante. Zé Paulo, na época, resistiu à prisão e foi baleado em uma das mãos pela PM. Em depoimento na delegacia, depois de ter sido medicado no Hospital de Base, José Paulo alegou que estava desesperado e fora de si.
O jovem admitiu, ainda, que estava sob efeito de cocaína, o que confirma o fato de que ele era, ao menos, usuário de drogas. Este detalhe pode ser acatado como linha de investigação pela polícia. Quando foi detido pela PM, Zé Paulo estava armado com um revólver calibre 38 que, segundo ele, havia comprado para se defender.

Na noite de ontem (14), Zé Paulo foi atingido com um tiro na região da cabeça, diante dos olhos perplexos de todos os frequentadores do bar, palco do crime. O assassino estava em uma moto e só saiu do local, segundo testemunhas, após ter certeza de que o jovem estava morto.

Até o momento, nenhum suspeito foi identificado. 


Link relacionado:

Nenhum comentário:

Postar um comentário