segunda-feira, 19 de junho de 2017

Madrasta condenada pela morte de Isabella Nardoni pede benefício de regime semiaberto

Alexandre e Anna Carolina foram condenados pela morte de Isabella
Condenada pela morte da entenada Isabella Nardoni, em 2008, Anna Carolina Jabotá pediu à Justiça para progredir para o regime semiaberto. Segundo reportagem do "Fantástico" deste domingo, a madrasta da menina apresentou a solicitação em abril e se submeteu a uma perícia para avaliar suas condições de voltar à sociedade. A direção da penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo, recomendou que ela receba o benefício. A decisão da Justiça deve ser divulgada em dez dias.

Na avaliação da perícia, concluída na semana passada, uma psicóloga afirma que, neste momento, a chance de Anna Carolina - condenada a 26 anos e nove meses de prisão em regime fechado - cometer crimes novamente "é nula". A direção do presídio afirma ainda que a madrasta de Isabella cumpre suas tarefas dentro da prisão de maneira satisfatória e nunca cometeu infrações disciplinares na cadeia. Durante conversa com um assistente social, Anna Carolina voltou a negar ter cometido o crime:

"Não me sinto culpada nem arrependida, porque sou inocente".


Caso consiga o benefício, Anna Carolina pode sair da prisão durante o dia para trabalhar. Aos profissionais que elaboraram o laudo criminológico, ela avaliou sua experiência no cárcere:

"Aprendi muito nesses 9 anos", teria dito a um dos profissionais responsáveis por sua avaliação.

Anna Carolina afirmou ainda que deseja continuar seu casamento com Alexandre Nardoni, pai de Isabella. Ela fez cursos profissionalizantes de panificação e eletricista na prisão, e hoje trabalha na oficina. Já Alexandre Nardoni foi condenado a mais de 30 anos de prisão. Ele trabalha consertando cadeiras escolares e só teria direito a solicitar a progressão de regime em julho de 2019.

O CASO ISABELLA NARDONI

Isabella Nardoni caiu do sexto andar do Edifício London, na Zona Norte de São Paulo, em março de 2008, morrendo na hora. Apesar de Alexandre e Anna Carolina sustentarem que a menina caiu sozinha pela janela, uma perícia realizada no apartamento do casal revelou indícios de que a tela da janela teria sido cortada propositalmente, além de ter encontrado resíduos de sangue no local.

Após a mãe de Isabella prestar depoimento, a Justiça acatou o pedido de prisão do pai e da madrasta no dia 2 de abril. Ambos se entregaram no dia seguinte.

Após um julgamento que despertou atenção em todo o país, Alexandre e Anna Carolina foram condenados por homicídio doloso no dia 27 de março de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário