terça-feira, 27 de junho de 2017

Marcelo Odebrecht só terá liberdade em 2020

A pena do empresário Marcelo Odebrecht, ex-presidente do Grupo Odebrecht, foi detalhada pelo o juiz Sergio Moro, responsável pela 1º instância da Lava Jato. O acordo de delação premiada foi ratificado na sentença, e Odebrecht só terá liberdade em junho de 2020.

De acordo com o jornal O Globo, o empresário foi condenado pela segunda vez, em ação que envolveu pagamentos da empresa aos marqueteiros do PT, João Santana e Mônica Moura. Marcelo está preso há dois anos e deverá ficar até dezembro no Complexo Médico Penal, em Curitiba. A partir de 19 de dezembro, passará a cumprir prisão domiciliar em tempo integral, com tornozeleira eletrônica.

Ao final desse período de prisão, Marcelo Odebrecht cumprirá mais dois anos e seis meses do chamado regime semiaberto diferenciado, quando poderá sair durante o dia, mas deverá permanecer em casa à noite, nos fins de semana e feriados, com prestação de serviços comunitários durante 22 horas semanais.

Em 2022, ele poderá passar para o regime aberto, com recolhimento domiciliar apenas nos fins de semana e feriados, além de manter a prestação de serviços comunitários.

No total, a restrição de liberdade do empresário chegará a 10 anos, cinco dos quais sem poder sair às ruas. Os 10 anos correspondem a um terço da pena total acertada no acordo de colaboração com o Ministério Público Federal, que é de 30 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário