terça-feira, 11 de julho de 2017

Preso em Santa Catarina, homem que matou homossexual queimado em Itabuna confessa friamente o crime

O crime aconteceu no início de janeiro desse ano. Renato Bispo contou que discutiu com a vítima, Fernando Almeida, e logo após comprou gasolina e jogou no corpo do homossexual, ateando fogo em seguida
Renato Bispo dos Santos
Quem não se lembra de um crime bárbaro, que vitimou um homossexual em janeiro desse ano e que teve como palco as imediações da Vila Olímpica, na Avenida Manoel Chaves, bairro São Caetano, em Itabuna? Fernando Almeida Oliveira, de 51 anos, foi covardemente atacado pelo criminoso, que ateou fogo em seu corpo, na frente de várias testemunhas e em plena luz do dia.

Fernando Almeida Oliveira
Fernando ainda foi socorrido com vida, mas não resistiu os ferimentos, morrendo no hospital de Base no dia seguinte.  Quatro meses após esse lamentável episódio, o assassino confesso foi preso na cidade de Guabiruba, Santa Catarina, onde procurava por emprego.

Renato Bispo dos Santos, de 41 anos, foi capturado na manhã desta terça-feira (11), em cumprimento a um mandado de prisão, expedido pela Justiça itabunense.

Renato, que deve ser recambiado para o Conjunto Penal de Itabuna a qualquer momento, contou, em depoimento aos policias catarinenses, que o crime foi motivado por uma discussão entre ele e a vítima. Segundo o homem, após a briga, comprou a gasolina e jogou no corpo de Fernando, acendendo o fósforo em seguida.

Motivo banal
A causa da discussão com base na declaração do autor do crime, contudo, não foi divulgado até o momento. Mas, na época do assassinato, a suspeita é de que o desentendimento teve motivo banal. A vítima teria tomado uma bicicleta emprestada e demorou a devolvê-la, desencadeado a ira do dono, neste caso, Renato.

Segundo a polícia, a prisão de Renato só foi possível porque, um dia antes do assassinato, a filha registrou uma queixa, acusando Renato de agressão. O acusado morava no bairro Jaçanã, antes de fugir para outro estado.

Links relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário